Casa da Tuka
 

6 de set de 2006

O primeiro e o último

(Republicação - 15 de dezembro de 2004)

Assim como Xavier e Martine, nós também tivemos muita coisa entre o primeiro e o último beijo que nos demos. Quando o primeiro aconteceu, eu tinha certeza absoluta de que ali começava a primeira linha de uma longa história que seria escrita, cheia de outras tantas histórias pelo caminho.

Sabia que quando senti sua respiração em meu rosto no momento em que se aproximou, não seria a última vez que isso aconteceria. Sabia que teríamos um ao outro ainda por um bom tempo. E nos tivemos. Fizemos juras de amor, nos beijamos, nos amamos, nos odiamos, desejamos que fosse eterno, pensamos na efemeridade das coisas, sentimos saudades, choramos, sorrimos...

Muita coisa acontece entre o primeiro e o último beijo. O tempo enche de névoa o que antes já teve uma aparência tão nítida, tão clara, tão simples.

E agora, quando relembrei tudo, ficou difícil imaginar que já houve um primeiro dia, outros, e tantos mais. Ficou tão difícil pensar em você como alguém que fez parte do que eu tive de melhor em mim, de alguém que foi a pessoa que mais amei, em quem mais confiei.

Do último beijo lembro das lágrimas, das mágoas, de não querer que fosse o último, de desejar que as coisas seguissem como esperamos um dia. Do primeiro lembro de quase ouvir nossos corações aos pulos, de sentir sua mão segurando a minha como se fosse o conforto de um abrigo quando sentimos frio. Do último lembro do barulho ensurdecedor do silêncio gritando, gritando... Do primeiro lembro de querermos que aquele momento durasse uma eternidade. Do último lembro de que nossas cabeças funcionaram como um clipe editado com os melhores e os piores momentos da nossa história. Com aquela música de fundo que já foi a trilha de tantas lembranças e que agora... É, agora não lembramos nem que música era aquela.

Alguém um dia me disse que a vida era exatamente aquilo que acontecia enquanto estávamos ocupados fazendo planos. Eu concordei.

No alarms and no surprises
Silent

Marcadores:


Postado por Tuka *
Comments:
Eu estou aqui a lutar para não ser o último beijo...

Tuka, acabo de ler Paula, sugestão tua, e nem sei como expresar o que senti, realmente divino...

Beijos
 
Do primeiro lembro a paixão enlouquecida que nos fez esquecer onde estavamos e nos perder no tempo entre linguas.
Do ultimo lembro do olhar triste da partida mas com brilho [de lágrima] de saber que voltaria.
Lindo seu texto....lindo!!
Feliz dia flor
beijossssssssssss
 
Nossa como esse texto diz uma parte do que vivi e senti, realmente adoro a forma como escreve e seus textos !!!

Beijos


Paula
 
Tuka, obrigada pelo selo do plágio.Vc tem um saco enorme comigo..rs.Bjs!
 
esse texto demosntra exatamente o q eu estou sentindo,,,
lembro mto bem do meu 1 beijo...qdo lembro ate sinto um friozinho na barriga... e do ultimo... lembro que fiquei muito triste... pq namoro a distancia... e faz 2 meses q nao vejo o meu amor...

adorei!
 
Oi amiga.. desculpe o trabalho, mas recebi trocentas ms repetidas de um grupo que estou e no afâ...rs de mer livre delas, acabei deletando ate o que não devia... pode me mandar de novo o selinho?? cleoconte@uol.com.br ... prometo que ja coloco ele no blog assim que sua ms chegar, beijos e bom feriado!!!!
 
dia desses tb dei meu ultimo beijo em alguém... pela milésima vez... mas desta vez... foi o ultimo mesmo...
 
Muito bom o texto ;)
 
Tuka,
adorei conhecer sua casa!
e adoro Radiohead!!
 
é isso mesmo, ficamos tanto tempo entretidos, q nem vemos a coisa acontecer entre o começo e o fim
 
Na vida temos encontros e desencontros. Encantos e desencantos. Muitas coisas desfeitas. Para realizar, a vida é o que você faz quando não está dormindo.
Bom Domingo!! Beijus
 
Nossa...
primeira vez que venho ao seu blog e já me encanto pelo texto. Deu pra sentir o adeus silencioso...
A frase final eu até escrevi aqui no meu caderninho... linda! verdadeira!
Beijos e um bom fim de semana...
 
texto perfeito!! o primeiro é sempre inesquecível, o último às vezes a gente nem lembra, rs...

Tukaaaaa, help me!! rs... O selinho que vc me mandou foi parar na minha caixa de "spam" e só quando cliquei p/excluir tudo é que percebi o teu e-mail! Por favor, vc pode me mandar de novo?? :-)

(drika4ever - gmail.com)

thank youuuuuuuu!!
 
Ola passando pra dar uma espiadinha em seu blog e oferecer a vc o award estação do Lua em poemas com muito carinho.OLhe só adorei o entre o primeiro e ultimo beijo, viajei, voltei ao primeiro namorado a qto tempo, onde sera que andara/ N sei , como a vida e´estranha,fazemos juras de maor a alguem que se perde pela poeira do tempo e se vai, talvez nunca mais nos vejamos mas vc fez eu me relembrar.Obrigada

Bjs e um bom domingo
 
Ah, as histórias de amor...histórias que ficam muito melhores, mesmo que tristes, quando bem contadas assim! Lindo texto!
E por falar nisso, o comentário sobre a Paula no meu blog não é em forma de post, não. Está lá nos comentários, em resposta ao seu.:-)
Beijo.
 
Postar um comentário



<< Home

Leia antes de usar
Desde 15 de janeiro de 2002 uma jornalista nonsense escreve desembestada no blog que chama carinhosamente de sua Casa.

Aqui têm besteiras demais, coisas inúteis demais, enfim, tudo o que nem precisava ser dito, muito menos escrito.

Obviamente, qualquer semelhança com a realidade é única e exclusivamente uma opção da autora.

Assim como o direito de escrever
o que bem entender, claro!


Uma campanha Casa da Tuka contra o plágio
Divulgue em seu Blog:




O Avesso dos ponteiros

Livro de cabeceira
Aparentemente é Isso Mesmo
Uma Brasileira
Heart's Place
Blog by Dani
A prateleira
Desiderata
Blônicas
Observados

Casa no Orkut


My Unkymood Punkymood (Unkymoods)



Procure aqui

powered by FreeFind


Ouvidos




website hit counter

tracker

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

Get your own free Blogoversary button!
. . .

Design By:
Lin Diniz
Powered By:
Fernando Boniotti