Casa da Tuka
 

28 de abr de 2006

Então

Ando tendo que me acostumar a designar cargos, que até então eram coisas tão distantes do meu mundinho “escrevinhento”, que estou pensando que realmente não devo levar jeito pra essa coisa de TV. Na minha cabecinha ingênua, eu achava em um programa de televisão existia algo como: um diretor, um produtor, um figurinista, contra-regras, cameraman, editores e seus respectivos assistentes (pois se existe um lugar onde existem assistentes: assistente disso, assistente daquilo, assistente da assistente, esse lugar é a televisão).

Daí chega o diretor artístico me perguntando se eu vi o diretor de operações, pois o diretor de cena e o diretor de fotografia precisam urgentemente falar com ele. Digo que vi, mas no lugar da pessoa que ele precisava, chego no diretor de arte: Ó, tão procurando você. Ele: Quem tá me procurando? Eu: O diretor. Ele: Que diretor? Eu: Ahn... Um deles.

E lá foi o homem tentando achar qual dos quinhentos e noventa diretores o estava procurando.

Outra coisa também que torna impossível que alguém de memória de peixe como eu trabalhe em um lugar assim é que jamais, nem em cem anos, vou saber o nome de tanta gente de cabeça. Vem aquele moço de óculos e cabelos mais curtinhos e me olha: Oi, sou o Felipe assistente de flanflanflan. (dois mili segundos é o tempo máximo que sei assistente de quê ele é). Oi Felipe, eu sou a Tuka, a redatora. Prazer.

Dois minutos mais tarde, volta o Felipe assistente de flanflanflan e me apresenta o Cléber, diretor de flucfluc. Meu pobre cérebro, no exato momento em que as pessoas me dizem seus nomes e em seguida o bombardeiam com os apostos, entra em pane. Eu entendi, eu entendi direitinho. Esse fulano é o assistente do felipe que é diretor do cleber. Como ele se chama mesmo? Affe. Assim que ele passar novamente por minha mesa e eu precisar de uma informação que talvez ele possa me arrumar, vou chamá-lo de: Eeeeeeeeeeeeeeeeei, pode me dar uma mão aqui?”.

O bom disso tudo? Por aqui todo mundo tem memória de peixe como eu. Já fui apresentada até como Geruza, que pelo que soube, é a responsável pela cozinha. Huahuahuahua!

***
Sei que vocês notaram meu sumiço desta Casa, mas a culpa é do diretor de assistência produtiva de arte e criação que não sai do meu pé. Ta... É mentira, ele pensa que sou a Geruza... Rs...

Mesmo assim, e falando sério agora, ando escrevendo muito para um site de um programa de TV que vai ao ar neste sábado e a vida anda uma bagunça.

Daqui a pouco tudo ao normal, paciência comigo tá?

Marcadores:


Postado por Tuka *
Comments:
Então...

Pensa positivo... pelo menos é um bom jeito de se esconder hehehe

O duro vai ser a falta de reconhecimento por um bom trabalho se tudo continuar assim...

Tuka, obrigado pela republicação do post anterior... já serviu e muito. :)

Besos
 
Por mais loucos e mais cargos que tenha deve ser muito legal trabalhar nesse ramo...

Beijos
 
Tá.
Só quero dizer que eu vou morrer se você não passar o endereço do site.
Eu quero te ler lá.
Com "voz" embargada e tudo...
 
Vc eh q nem eu, nao consegue gravar nome de ninguem. Alias, tem uma comunidade no orkut sobre isso.
Bom feriado!
bjks
 
afff..eu ia pirar.....

beijos e sorte aí entre tantos diretores
 
hahahah tenhu esse pqno probleminha cmg desde q me intendo por gente O.o

mas de uma certa forma, às vezes é até bom... ^^

bjinhuuuus
=*
 
bom reler o texto de baixo. lembrar de como eu estava quando o li pela primeira vez.... coisa boa é um dia depois do outro. bj
 
e qual é o site, garota, quero ir lá ler, pode? bjs
 
Arôôôô! Trabalhando na TV, é? Chiquérrima!

=p
 
TV é um perigo. Depois que você é mordida pelo "vírus televisivo" nunca mais encontra a cura. Acredite. Eu fui contaminada há quase vinte anos...
 
Ah! Eu adoro qdo vc fala flanflanflan ... rs
 
Postar um comentário



<< Home

Leia antes de usar
Desde 15 de janeiro de 2002 uma jornalista nonsense escreve desembestada no blog que chama carinhosamente de sua Casa.

Aqui têm besteiras demais, coisas inúteis demais, enfim, tudo o que nem precisava ser dito, muito menos escrito.

Obviamente, qualquer semelhança com a realidade é única e exclusivamente uma opção da autora.

Assim como o direito de escrever
o que bem entender, claro!


Uma campanha Casa da Tuka contra o plágio
Divulgue em seu Blog:




O Avesso dos ponteiros

Livro de cabeceira
Aparentemente é Isso Mesmo
Uma Brasileira
Heart's Place
Blog by Dani
A prateleira
Desiderata
Blônicas
Observados

Casa no Orkut


My Unkymood Punkymood (Unkymoods)



Procure aqui

powered by FreeFind


Ouvidos




website hit counter

tracker

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

Get your own free Blogoversary button!
. . .

Design By:
Lin Diniz
Powered By:
Fernando Boniotti